Have an account?

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Comunicar para existir, existir para comunicar


A opção de lançar este Blog é pessoal, individual e até existencial. Faço-o por uma necessidade comunicacional a vários níveis, na premissa que a essência das relações humanas se deva basear no conhecimento e na circulação de pensamentos e das ideias.

Para além da comunicação formal e institucional, apanágio das minhas responsabilidades governativas e partidárias, pressinto a imperiosa necessidade de comunicar e socializar a minha visão do mundo com as várias redes de interesse que compõem hoje o World Wide Web.

Sem fronteiras, nem balizas, já que o Poeta Ovídio Martins vaticinava como o “Único Impossível” colocar “mordaças a um Poeta”, queria, aqui e agora, assegurar a todos ser este um espaço absolutamente sem “mordaças”.

É uma opção pessoal e individual estar neste espaço de Liberdade...


21 comentários:

António disse...

Parabéns pela decisão, meu e nosso caro Primeiro Ministro. Parabéns essencialmente por uma vez mais dar aso à sua versão filosófica de UBUNTU. As minhas mais sinceras congratulações por deixar bem claro desde o primeiro momento que, neste espaço, "mordaças" simplesmente não têm lugar.

P.S.: Como preferiria escrever as linhas acima mas em cabo-verdiano (na nós língua!).

Até muito em breve.

Atenciosamente,
AhPires,
Lisboa

Menina Mulher disse...

Muito bemvindo a blogsfera Sr.PM, sinta-se em casa e livre de "mordaças". Devo confessar que sou "admiradora" da sua pessoa, embora haja momentos em que me sinta decepcionada e com vontade de pressionar a tcl "delete", mas enfim errar é humano, o seu cargo lhe exige muitas responsabilidades, ter mais "olhos e mãos" dos que as de uma pessoa comum por isso tomo um gole de água e deixamos andar.

Acreditando que diz ser uma opção pessoal e que a gestão deste blog é e será da sua inteira responsabilidade, faço votos de que as vozes que se pronúnciem aqui neste espaço sejam tidas em conta e nos demos as mãos numa e continuidade a uma boa governação, NESTE SENTIDO ALERTAR A NECESSIDADE DE SE PRESTAR MAIOR ATENÇÃO AOS PROBLEMAS E CARENCIAS DE NOSSA JUVENTUDE DENTRO DO PAÍS, ESTAMOS PERDENDO HOMENS E MULHERES DO AMANHÃ NEGLIGENCIADOS POR FALTA DE ORIENTAÇÃO NUMA ETAPA CRUCIAL DA VIDA DE QUALQUER PESSOA COMO É A ADOLESCENCIA.
Sou da opinião que todos os pais de Cabo Verde tem o direito de se sentir orgulhosos dos seus filhos assim, como o são os meus e o é o Sr.PM.

VOZ DE POVO disse...

Ao antecipar com suas próprias palavras, que “ A opção de lançar este Blog é pessoal, individual e até existencial. Faço- o por uma necissidade comunicacional a vários níveis, na premissa que a essência das relações humanas se deva basear no conhecimento e na circulação de pensamentos e ideias...”, sinto este calor humano e simplicidade que vem na sua alma alma cabo-verdiana ao expor-se “ terra- terra”, trazendo um novo chamariz cultural, educacional e politico nas relações que devem fazer escolas de AMOR e FRATERNIDADE entre os cabo-verdianos.
Parabéns pelo Blog, porque estamos aqui para segui-lo nessa trajectória de vida.
Abraços,
NVA

Virgilio Brandao disse...

Saúdo a iniciativa, cidadão José Maria Neves, de entrar na blogosfera. Será a oportunidade esperada do cidadão conhecer a pessoa que está Primeiro Ministro, a gerir a res publica.

Este empreendimento irá trazer-lhe dissabores, mas tal, de que estará necessariamente consciente, revela inusual coragem e abertura de espírito que assinalo – desde que seja, verdadeiramente, um espaço de liberdade individual, de comunicação com os concidadãos e sem «mordaças».

A iniciativa, no âmbito da chefia do Governo, é inédita em Cabo Verde e vem ao encontro da necessidade de haver um escrutínio popular dos detentores do poder. No plano político nacional temos o blogs da Marisa Morais, Ministra da Justiça e do Deputado Humberto Cardoso – tendo os mesmos dimensão pessoal e íntima, de uma, e de opinião do outro. Mas o que propõe é algo diferente, de novo e louvável: comunicar como o «outro», sem as limitações inerentes à função que desempenha e com motivações profundas e louváveis: existenciais e de liberdade.

Agora, penso que percebe uma outra dimensão desta iniciativa: abriu uma caixa de Pandora política ao nível da comunicação política em Cabo Verde. O cidadão exigirá mais de José Maria Neves e do Primeiro Ministro – e dos demais políticos. Eu, e os cidadãos cabo-verdianos na Diáspora seguirão esta minha reclamação, v.g., queixo-me de nunca ver os deputados eleitos por este círculo e não os mesmos não terem nenhuma forma de contactar com eles e de os conhecer como pessoas.

Esta iniciativa irá, certamente, abrir uma auto-estrada de comunicação pois o cidadão irá ser mais exigente com quem o representa, pois quererá conhecer quem governa a nação para além do discurso político de situação de detentor do poder e de oposição almejando a gerir a República.

Gostaria de ver o líder da oposição, o Presidente da República, o Presidente da Assembleia da República, os deputados e os candidatos presidenciais a desnudarem-se como pessoas, a dizerem o que pensam e como pensam. Como vê, M.I. José Maria Neves, abriu uma caixa de Pandora política e social no plano da comunicação do cidadão e do político – sendo ele o Primeiro Ministro ou o Autarca.

Propõe estar «mais perto de quem importa», mas a verdade deveria querer estar mais perto «do que importa». É que «quem» importa é toda a sociedade cabo-verdiana, todos os cabo-verdianos. Já «o que importa» é diferente pois demanda escolhas e determinação de prioridades. Fica, desde já, este primeiro reparo deste leitor que será e estará atento – que será receptor mas também emissor, como bom canal de comunicação que se preze.

E começo, desde já, com um desafio à frontalidade que anuncia e com base na «premissa que a essência das relações humanas se deva basear no conhecimento e na circulação de pensamentos e das ideias». Faço a pergunta ao blogueiro José Maria Neves:

| O artigo 37º da Constituição, no seu nº.4, alínea e) faz uma distinção entre (i) cabo-verdianos de origem, (ii) por naturalização e (iii) cabo-verdianos que readquiram a nacionalidade cabo-verdiana. Tal, do meu ponto de vista, é uma discriminação jurídico-constitucional por via de um critério de desigualdade injustificável. Tendo em conta que no passado se falou muito em «filhos de dentro e filhos de fora» e da própria história da nossa lei nacionalidade e de sermos uma nação diasporizada, o que pensa desta discriminação que é, claramente, dirigida à diáspora cabo-verdiana?

Abraço fraterno,
Virgílio Brandão

Jerry Rosa disse...

Uma alegria para o povo destas ilhas, podermos quebrar barreiras de verdade através desta porta da liberdade.
Mostra-nos que o sucesso ainda náo consegue ocultar a inovação crioula.

Vecoteica disse...

Kel titulo la teni um tchero de ideologia de Amilcar Cabral, certu?

JB disse...

Parabéns, de blogueiro para blogueiro. Agora, prepare-se: ser blogueiro em Cabo Verde não é fácil!

O link e a referência no Café Margoso, essa, fica desde já assegurada.

Saudações Cordiais

José Maria disse...

Bom dia caros amigos, agradeço pela força e sugestões e, desde já, avanço que este blog vai estar aberto a colaborações, comentários e, inclusive, textos sobre os temas que vou escrevendo, ou outros que achem pertinente compartilhar comigo e os futuros leitores deste meu e "nosso" espaço. Desde já peço a vossa compreensão, pois nem sempre me será possível responder a pronto e individualmente a todas as mensagens que me forem enviadas. Que esta seja mais uma janela útil de reflexão sobre os mais variados temas. Quanto às questões colocadas por Virgílio Brandão, ainda nesta semana escreverei um artigo de reflexão sobre essa matéria que servirá também como resposta aos interessantes questionamentos por ele colocados.

Caboverdiano disse...

Olá Sr.José Maria Neves!

Um fca mut content pe bocê ter criod um blog. Pa mim, pessoalmente, foi um iniciativa exemplar. Pelo facto de, além de ser cidadão moda nos tud, bocê ser portador d'um carg indiscutivelment important pa nos país.

Seja benvindo!

Que ess espass te traze bocê, acima de tud, prazer de ter el criod.

Abraço,

G.Silva

Tey Alexandre SilFonSoares disse...

Seja bem vindo à blogosfera Crioula... Certamente será bastante interessante seguir a história deste blog.

Rony Moreira disse...

Congratulo com a iniciativa do Sr. José Maria Neve, porque nos proporciona os cidadãos a possibilidade de diálogo com o Primeiro-ministro (mesmo que queira dar este espaço um carácter pessoal o Sr. perceberá que dificilmente os comentários senão de outra natureza). E considero este diálogo democrático fundamental para o reforço democracia cabo-verdiana. Nisto aproveitando o espaço, gostaria de falar ao Sr. José Maria Neves que a situação da violência nos centros urbanos reveste-se numa crise de valores muito devido a exacerbada individualização da sociedade, e isto não é novidade, se a primeira grande causa esta na desintegração social da sociedade no mais pequeno o seu átomo — o indivíduo, a primeira solução está no apelo ao renascimento comunitário. É nos espaços comunitários que antigamente se desenrolavam os apoios sociais e de solidariedade — aquilo que nos cabo-verdianos designamos de djunta mô — instituição de auxílio as urgências do vizinho. Há o cuidado de se prestar atenção que um dos mecanismos possíveis na elaboração dum possível plano de acção que pode fracassar esta pretensão política são as associações ao dar um carácter impessoal as suas acções, ou seja quando as associações revestem a sua acção na divisão de trabalho sem que haja um carácter de inter-ajuda mais pessoal.

Um abraço cabo-verdiano.

Jorge disse...

ZM, parabéns pela decisão de entrar na Blogosfera e longa vida ao Blog. Força! Ah, pois claro, emendo a mão: afinal não foi um caso de “à espera de Godot”, como pretendia o meu post “Perguntar não ofende”, de 12 de Janeiro de 2009.
Abraço,
JT

Bernardino disse...

Meus parábens!!
Que seja respeitado o primado do cidadão ante... Não que venha utilizar como extensão dos braços (p..., etc.)nesse ano "C", e os colegas (adversarios?) o façam também e instale a salada russa e seja dificil descortinar quem está a dizer, de quem é a reflexão, ou quem pensou!! O que se ocorrer seria uma machadada no ainda fragil, em crescendo sem dúvida, sector em CV - Blogosfera.

Ao cidadão CV coragem, são votos de um outro cidadão CV

Amilcar Aristides - TIDI disse...

1º ministro a um clique. mt bom :D parabéns pela iniciativa.

Evandro dos Santos disse...

Seja bem vindo a Blogosfera Caboverdeana, Sr. José Maria Neves, N fika munto kontenti dipos kim fika ta sabi mas nós Presidenti sta kada bês mas perto di Povo, gosi ku blog, excelente iniciativa, ami é um di kés ki ta bem lé tudo post e comentarios di nha Presidente.
Um Abraço

H.Rodrigues disse...

Exmo Sr. Premier.
Com todo respeito que tenho por si, cofesso que por esta nunca esperei.
Parabens pela sua coragem.Sou sua fã, pois desde a primeira hora, apostei todas as minhas fichas em si e naõ me arrependi, nem pretendo. Faço um passeio diário por todos os bons blogs de Cabo Verde e acabei de descobrir o seu. Portanto, siga escrevendo por cá, que eu estarei sempre deste lado, lendo e comentando quando for o caso.Prometo que no meu passeio, o primeiro blog a visitar será sempre o seu, enquanto existir.
Força!

Ana Helena Andrade disse...

Eu tenho um orgulho muito especial de ter Jose Maria Neves como meu Primeiro Ministro,estarei sempre que possivel por aqui.

Muita paz e Saude. Mantenha esse grande talento e inteligencia...
Conte comigo

Ana Helena Andrade
Medica - Intensivista
Hospital Israelita Albert Einstein
SP/BRASIL

valdo disse...

Em relação homenagem que os quadros,empresários e amigos de Santa Catarina prestaram ao senhor eu acho que o senhor é o simbolo deles.Éis um homem batalhador.


eu estou com voce e, 2011, o senhor merece mais mandato.podes contar comigo.

Dr. Azagua disse...

Parabens nos sidadaun Primeru Ministru p'es korajoza inisiativa n'es mundu virtual.

Di faktu nho e kel sidadaun kabuverdianu ki ka ten garfu, nen faka, nen madjon. Nho e vizinhu tud'algen, porta aberta sen nada skondi. Fidju terra!

Un pergunta:

Nho t'atxa ma konbatenti di disgrasa Carlos Veiga ta ben fazi nho un vizita li? Será kel ten koraji? Será kel ta ben ku máskara o el ta poi se fotu li?

S'el da kara, n ta manda paga-l un kafe la Pueta kel tá bira prufeta.

Ta fladu ma Deus da tudu omi alma, má poku el da fé i koraji...

Kel omi ten alma i fé, má el ka ten koráji!

Forsa, koraji nho ten dja!

Virgilio Brandao disse...

Blogueiro José Maria Neves,
passei por aqui para dizer e anotar que ainda estou interessado em saber a sua opinião sobre a questão que coloquei aqui em 14 de Fevereiro de 2010 pelas 19:25 e que então prometeu responder.

A discussão em curso sobre a lei da nacionalidade, e sua conexão com o recenceamento da diáspora reprisitina a pertinência da questão. Sei que tem outras coisas com que se preocupar, e mais ainda que fazer, mas esta preocupa-me a mim como cidadão; e não será só a mim...
Abraço fraterno,
Virgílio Brandão

Agustim disse...

É sempre bom ver cabo verde a ganhar!!!